terça-feira, 16 de fevereiro de 2010

DOM OU PERSISTÊNCIA?

Tomara que algum dia tenhamos oportunidades iguais
Educação, lazer, cultura e ainda um pouco mais
Fatais são os gestos de quem esconde o conhecimento
Normais somos nós que vamos contra o vento
Surgimento de novos rumos neste longo trajeto
Espero que nesta obra rimada eu seja mais um arquiteto
Esperto e atento em cada passo aqui dado
Livre e isento de cada mal mencionado
Mandado de prisão para o protesto não adianta
O protesto tropica e cai, mas aqui logo levanta



Seja dom ou persistência, vou seguindo em frente
Buscando novos elos pra firmar a corrente
Nasce na mente, sobrevive em seu peito cada palavra transcrita
Novas visões e reações em cada cena descrita



São rumores que escondem o ego e tiram o sono
A originalidade coloca em terra o farsante carbono
Copiou, colou, nem me deu a atenção merecida
Pois nem ligo estou aqui pra somar em sua vida
Seguida daqui em diante com novas mensagens na cuca
Passando a conhecer o poder da maloca maluca
Muvuca que se reúne pra declamar algo bom
Esta é a transcrição mais sincera que alguns chamam de dom


CHELLMÍ.

4 comentários:

Sarau da Brasa disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Samanta Paloma Biotti Neves disse...

Dom ou persistência? Persistência pode crer, sobrevivemos no mundo dos excluídos, sem ascesso aos direitos ... educação, morada, trampo digno, da ponte pra cá tudo é mais difícil, por isso, buscamos uma outra estatística para nossas quebradas e não a de violência, tráfigo, analfabetismo.

Valeu mano, sabadão é nóis!

Carol-ol-ol disse...

É dom e persistencia. Mas preferia não ter de ler coisas que falam de uma realidade infelismente tão decadente. Porém, já que temos ela aí, vivenciada na pele dos mais fracos, há aqueles que fazem isso, usam do dom para fazer maravilhas, como vc!
Bjs

Gláucia disse...

Penso que isso chame sensibilidade, vontade de extrair da dura realidade, o belo. Enxergar poesia, também é uma forma de resistência. Seja dom, ou persistência, ou tudo junto.